09/08/2017

Pets podem ser liberados em hospitais municipais de São Paulo

Por Metro jornal
Arthur Bordingnon, 8 meses, conhecendo a cadela Julieta Foto: André Porto Arthur Bordingnon, 8 meses, conhecendo a cadela Julieta Foto: André Porto

 O hospital, certamente, não é o melhor lugar para passar alguns dias.  A estadia, porém, pode se tornar um pouco mais agradável com a companhia de um melhor amigo de quatro patas.

 

Um projeto de lei, do vereador Rinaldi Digilio (PRB), pretende autorizar a visita de animais domésticos, como cães, gatos e pássaros, em hospitais municipais. Se aprovado, os bichinhos, além estar com a vacinação e higiene em dia, vão precisar da autorização da direção do hospital e dos médicos para encontrar seus donos.

 

Atualmente, mesmo atendendo a todos os esses requisitos, não existe “uma normativa legal municipal que garanta que essa permissão tenha respaldo”, segundo o vereador.

 

Ele diz que o projeto visa a garantir que, legalmente, o hospital e o paciente tenham amparo para escolher se o animal deve ou não fazer a visita.

 

Na prática

 

Apesar de a proposta do vereador ainda não ter sido votada, desde 2012 a ONG Patas Therapeutas já dá para várias pessoas um gostinho de como seria o projeto em vigor: toda semana, alguns animais visitam hospitais pela cidade e passam um tempo brincando com quem está internado.

 

Se dependesse dos pacientes da Unidade Anália Franco do Hospital São Luiz, que receberam a visita dos animais da ONG, o projeto já estaria aprovado. “Deveria ter isso em todo lugar. Eu nem queria sair do quarto e só de saber da visita já me animei”, comentou a estudante Letícia Variane, de 17 anos.

 

A assistente administrativa Fátima Zogbi, 42 anos, concorda: “Estou com a minha filha e só de vê-la brincando um pouco já deu pra perceber o efeito que os animais têm”.

 

A psicóloga do hospital, Maria Carolina Gomes, explica que esse efeito realmente acontece. “Os pacientes desfocalizam da dor quando vêm brincar. No contato com os animais, é possível resgatar o sentimento da rotina de casa, e isso ajuda a melhorar”.

 

Segundo o vereador, audiências públicas serão realizadas antes da votação do projeto. Caso seja aprovado pela Câmara e sancionado pelo prefeito João Doria, a expectativa é que os melhores amigos já possam visitar seus donos nos hospitais municipais no início do ano que vem.  

Galeria de fotos