19/05/2017

Comecei a frequentar a igreja e me arrependi de muita coisa', diz goleiro Cássio

Guiame com informações do Globo Esporte
Foro: Globo Esporte Foro: Globo Esporte

 O goleiro Cássio viveu recentemente uma fase complicada de sua vida e sua carreira, mas hoje tem afirmado que a fé, o aconselhamento pastoral e o apoio de sua noiva foram fundamentais para que ele conseguisse superar adversidades, como a perda de um ente querido na família, problemas com bebida alcoólica e sobrepeso.

 

Após enfrentar inúmeros problemas em 2016, o goleiro do Corinthians começou a temporada deste ano com seis quilos a menos e já em sua forma ideal. Dentro de campo, o goleiro mostrou boas atuações, segurança e agora tem até esperanças de ser convocado para a seleção brasileira. Os próximos jogos amistosos acontecerão em junho, contra a Argentina e Austrália, e a lista deve ser anunciada nesta sexta-feira.

 

"Sem desmerecer ninguém ou ter soberba, sempre tive um bom destaque quando estive bem, participações em títulos, tudo. O futebol brasileiro tem grandes goleiros. Se for ver pelo histórico ou pelo momento, acredito que sim (é um dos melhores)", afirmou o goleiro.

 

Em uma entrevista ao site do Globo Esporte, Cássio destacou a bebida alcoólica não era usada por ele como uma "válvula de escape", mas também reconheceu que era algo que não lhe fazia bem e agora que passou a ser aconselhado por um pastor e frequentar a igreja, entende que abandonar a bebida foi uma boa escolha.

 

"Hoje já não bebo mais nada de álcool, tem um tempinho que abri mão disso. Comecei a frequentar a igreja, tem um pastor que me aconselha. Acho que comecei faz uns dois meses a ir e a ter novos hábitos, isso está me fazendo muito bem", destacou.

 

"Eu me sinto muito feliz. Desde que comecei a frequentar [a igreja], comecei a me arrepender muito de coisas que tinha feito e demorei a perceber. Isso faz parte do amadurecimento. Para mim, está sendo um momento novo, mas estou muito feliz por tudo que está acontecendo", acrescentou.

 

Cássio contou que antes mesmo de ser convidado pelo amigo de time, o zagueiro Vilson, para ir à igreja, já estava sentindo que sua vida precisava de uma mudança.

 

"Comecei a colocar as coisas na balança, em casa, com minha família, minha noiva. Começamos a pensar e rever coisas positivas e negativas do ano passado. Eu tinha que pensar o que queria para esse ano. Traçamos uma meta de aproveitar as férias, deixar um pouco de lado o futebol, curtir, mas depois me preparar. O time se reapresentou no dia 11 de janeiro. Até o dia 1º consegui curtir minhas férias, e depois disso comecei a fazer um trabalho para voltar bem fisicamente, um trabalho mais aeróbico", explicou.

 

Quanto ao convite de seu amigo Vilson, Cássio esclareceu que foi algo bem espontâneo e que em nenhum momento, ele e sua noiva se sentiram constrangidos ou pressionados.

 

"Começamos a conversar, não fui obrigado. Ele fez um convite, começamos a frequentar e nos sentimos muito felizes lá. Não vamos lá para brigar por religião, isso ou aquilo. Só para ler a bíblia, tentar entender um pouco mais, evoluir, fazer as coisas certas. É uma mudança positiva para mim. Já respeitava muito o Vilson, mas o respeito muito porque sempre esteve do meu lado, um cara bacana. O grupo todo tem o maior respeito por ele", afirmou.

 

Quanto à companhia de sua noiva nos cultos, Cássio destacou a importância de ter o apoio dele nesta nova fase de sua vida.

 

"Ela está indo à igreja comigo. Hoje tenho uma mudança de hábito. Para mim, essas coisas que estou mudando na vida estão sendo positivas. Tenho de seguir isso. Ela é minha companheira. Às vezes, uma mulher leva você para baixo, mas, às vezes, também ajuda a crescer. Ano passado tive a perda da minha avó, sempre foi a chefe da família. Foi bem difícil, coincidiu com minha perda de posição. Demorei uns dois ou três meses para entender tudo isso e começar uma mudança. Tive essa mudança e consegui evoluir", disse. 

Galeria de fotos

Próximos Eventos

Destaques Quadrangular